Trabalhadores da educação promovem carreata e cobram suposta dívida ao prefeito de Itamaraju

 

Ao som da música ?Pague meu Dinheiro?, de Nando Cordel, a APLB/Sindicato dos Trabalhadores em Educação, núcleo de Itamaraju, promoveu uma carreata na manhã da ultima sexta-feira, 13 de agosto, em protesto contra o prefeito Marcelo Angência (PSDB). O gestor é acusado pelo sindicato de não estar cumprindo com a lei do piso.

A carreata teve concentração as 9 horas da manhã na Rua 5 de Outubro, em frente à sede do sindicato, de onde saiu, por volta das 10 horas, percorrendo as principais ruas da cidade. No percurso, o minitrio que puxou a fileira de carros parou em frente à Prefeitura Municipal, onde vários professores discursaram.

A carreata encerrou por volta das 11h30, na Praça 2 de Julho, após percorrer as principais ruas do centro comercial da cidade. Dentre os manifestantes pode se notar a presença de outros movimentos que se solidarizaram com a APLB, a exemplo do MST, sindicato dos bancarios e militantes partidarios do PT PCdoB e PSOL

O sindicato alega que o prefeito não concedeu o ajuste do piso salarial da classe de 12,8% que deveria estar sendo pago desde janeiro de 2020, com isso os trabalhadores acumulam prejuízos que variam entre 7 à 16 mil reais calcula o professor Noel Vieira, coordenador da APLB Sindicato.

No entanto o Executivo municipal rebate as acusações, o que provavelmente levará a divergência até os tribunais.

 

 

 

 

Deixe seu comentário