Tacla Durán vai apresentar perícia prova de propina contra amigo de Moro

O ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran vai apresentar na quinta (30), em depoimento na CPI da JBS, uma perícia feita a pedido dele, na Espanha, em fotos de correspondência que diz ter mantido com o advogado Carlos Zucolotto, padrinho de casamento de Sérgio Moro; Duran acusa o advogado de intermediar negociações paralelas dele com a força-tarefa da Operação Lava Jato; as mensagens pelo aplicativo, que são destruídas em pouco tempo, comprovariam as tratativas; Duran fotografou os diálogos e diz que apresentará as imagens na CPI

O advogado Rodrigo Tacla Duran vai apresentar na quinta (30), em depoimento na CPI da JBS, uma perícia feita a pedido dele, na Espanha, em fotos de correspondência que diz ter mantido com o advogado Carlos Zucolotto, do Paraná, pelo Wickr.

Ele acusa o advogado, que é amigo e padrinho de casamento do juiz Sergio Moro, de intermediar negociações paralelas dele com a força-tarefa da Operação Lava Jato. As mensagens pelo aplicativo, que são destruídas em pouco tempo, comprovariam as tratativas. Duran fotografou os diálogos e diz que apresentará as imagens na CPI.

Zucolotto nega ter feito qualquer negociação paralela com a Lava Jato. Diz que nunca conversou com Duran pelo Wickr e que sequer baixou o aplicativo no celular.

Moro não foi acusado por Duran. Mas, quando a história veio a público, defendeu Zucolotto e disse ser ?lamentável? que se desse crédito a um ?acusado foragido? -Duran, investigado na Lava Jato, hoje vive na Espanha.

Deixe seu comentário