Mulher acusada de matar taxista é presa e comparsa é morto em confronto com a Caema

Alysson Souza Vinhas, o ?Biri? de 24 anos, foi morto em confronto com a Caema em Mucuri, acusado de sequestrar e matar um taxista Alex Ferreira Cruz, de 38 anos, na última quinta-feira, 14, em Camacã.

O acusado agiu com sua esposa Inar Rocha Souza, grávida de sete meses, que foi presa.

Câmeras de segurança registraram o momento em que o casal entrou no táxi. O corpo do taxista foi encontrado na tarde da sexta-feira, 15, em Ouricana, distrito de Canavieiras.

Segundo informações, a Polícia recebeu informação que os autores do crime estavam escondidos em uma casa na Rua Três Corações em Mucuri. Os policiais fecharam um cerco e quando Alysson avistou a movimentação da guarnição, tentou fugir em uma moto.

Houve perseguição, o acusado atirou contra a Polícia e ele acabou sendo baleado na troca de tiros.

Já na casa, onde o casal foi estava, a Polícia encontrou um taxista que havia sido contratado para fazer a mudança dos acusados e do irmão de Inar, Emanuel Rocha Souza.

Com eles, foram apreendidos 15 munições de ponto 40, um tablete de maconha, uma máquina de cartão de crédito, dois relógios, dinheiro, cinco celulares, e duas identidades falsas.

Com Alysson foi encontrado um revólver com quatro munições deflagradas e duas intactas. O caso foi apresentado ao delegado plantonista Gilvan Prates, que flagranteou Inar por falsificação de documentos, e tráfico de drogas. Já o irmão da acusada vai responder por tráfico de drogas.

Deixe seu comentário