Itabela: Prefeito é vaiado por professores ao dizer que não pagará precatórios do Fundef

O prefeito de Itabela, Luciano Francisqueto, foi vaiado por professores municipais após declarar, durante uma coletiva de imprensa, que não pagará os 60% dos precatórios do Fundef para os profissionais da educação que trabalhavam na época. Itabela recebeu, em 2017, um precatório de aproximadamente R$ 34 milhões do fundo.

Como a Justiça determinou, no ano passado, que o recurso somente poderá ser aplicado na manutenção e desenvolvimento do ensino básico, o prefeito Luciano Francisqueto se viu desobrigado a pagar os 60% aos profissionais, o que foi declarado pelo assessor jurídico da prefeitura de Itabela, Antônio Pitanga, durante a coletiva.

Um grupo de professores se vestiu de preto para protestar contra a decisão do prefeito e vaiou o gestor. O fato virou assunto também nas redes sociais, mostrando revolta na população. Com a situação do repasse resolvida, sindicatos de professores ingressaram com processos pedindo que uma parte desse dinheiro seja repassada aos profissionais que trabalhavam naquela época, rateando 60% do precatório entre eles.

Como diversos estados e prefeituras foram contra o percentual pedido, alegando que todo o recurso deveria ir para a educação, os tribunais regionais federais (TRF?s) ficaram responsáveis por definir se os professores receberiam os 60%.

Deixe seu comentário