Valmir diz que “Bolsonaro está entregando as riquezas a Trump e comprometendo a soberania”

Com a participação direta de membros de partidos de esquerda, de movimentos sociais e sindicais, o Seminário em Defesa da Soberania Nacional e Popular mexeu com o cotidiano da Câmara Federal nesta quarta-feira (4). Um dos esquerdistas presente, o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), disse que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) “está estregando as riquezas do país” ao presidente dos EUA, Donald Trump, e que por isso “comprometendo a soberania ao manter agenda com inúmeras privatizações e entrega de recursos para o capital internacional”. “Esse seminário é importante para as lideranças de esquerda desse país e, ao mesmo tempo, temos que reproduzir esse seminário em todos os estados porque é um momento em que Bolsonaro está entregando tudo a Trump. E precisamos reafirmar o nosso amor pelo povo brasileiro, em defesa do Brasil”, aponta Valmir.

O tema tratado no seminário foi ‘O Brasil é nosso! Contra as privatizações em defesa do emprego e de nosso futuro’ e a deliberação resultou em um documento contra as privatizações, além de conter amplo debates sobre desenvolvimento econômico e soberania nacional, privatizações dos bancos, Correios, Previdência Social, Eletrobras e Petrobras. Inclusive com programação de atos políticos por todo o Brasil. Esse evento ainda tratou da Amazônia, Biodiversidade, Mineração e Água, Ciência Tecnologia e Educação. “A soberania nacional significa ser contra as privatizações, ser contra a destruição do meio ambiente, ser a favor da reforma agrária e democratização dessas terras. Significa defender o território brasileiro. Por isso, a discussão e o debate da soberania têm que ser em todos os estados, em todas as esferas e em todos os lugares”.

Publicidade

Em carta emitida para o seminário, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também defendeu a soberania do país e criticou as medidas de Bolsonaro. “Hoje o país está sendo destroçado por um governo de traidores. Estão entregando criminosamente as empresas, os bancos públicos, o petróleo, os minerais e o patrimônio que não lhes pertence, mas ao povo brasileiro. Até Amazônia está ameaçada por um governo que não sabe e não quer defendê-la; que incentiva o desmatamento, não protege a biodiversidade nem a população que depende da floresta viva”, diz o petista. Entre os participantes do evento estavam a ex-presidenta Dilma, o ex-chanceler Celso Amorim, o ex-senador Roberto Requião, os ex-candidatos à Presidência Fernando Haddad e Guilherme Boulos; além de João Pedro Stedile, da direção nacional do MST.

Deixe seu comentário