Sem cortejo da Lavagem do Bonfim, Valmir defende vacina em massa contra a Covid-19

O cortejo da tradicional Lavagem do Bonfim não vai acontecer nesta quinta-feira (14), mas o deputado federal Valmir Assunção (PT) diz que isso não é motivo para não ter fé. Com a pandemia da Covid-19, 206 mil pessoas já morreram no país, o que, segundo o parlamentar, “revela a urgência de um plano de vacinação efetivo e para todos no Brasil”. Assunção defendeu ainda mais emprego e renda para a população e mais políticas de desenvolvimento social e agrário. Ele reforça que “o governo Bolsonaro aniquilou as ações existentes e que ajudavam o povo a ter esperança”.

“Não vamos ter a tradicional Lavagem do Bonfim, mas a fé vai ser a mesma. A fé que teremos um plano de vacinação que atenda nosso povo e nossa gente ainda este mês de janeiro. A fé que continuaremos lutando em busca de esperança e justiça em um país desigual. A fé de gerar emprego e renda para o povo pobre, que peleja para enfrentar uma crise sanitária que agravou todas as áreas de atuação. Por isso, mesmo não tendo a tradicional Lavagem do Bonfim, nós temos a tradicional fé em Senhor do Bonfim por dias melhores”, descreveu Valmir em vídeo difundido por suas redes sociais.

O deputado federal petista está no interior da Bahia e tem seguido todas as recomendações contra a covid-19. Após cumprir agendas em seu escritório político na capital, Valmir segue para o extremo sul onde participa de reuniões para este novo período. Ele critica o Governo Federal por tentar atrasar a vacinação, intervindo na agência de vigilância sanitária. “Isso só mostra o perfil genocida desse governo desastroso. Bolsonaro precisa ser controlado urgentemente. O PT entrou com novo pedido de impedimento contra o presidente e isso tem que ser considerado pelo Congresso para que o país não sucumba”, completou.

Por reprodução politica livre

Deixe seu comentário