Saúde:Capacitação sobre automutilação  foi sucesso em Itamaraju

Por Ascom

A Prefeitura do município de Itamaraju, através do CAPS e da Secretaria de Saúde, realizou um evento de capacitação sobre automutilação, no auditório da Câmara. 

O evento contou com a presença do prefeito Marcelo Angênica, Secretário de Saúde Elan de Lozinho, Presidente da Câmara Adriano Pinaffo, vereadores Mazuck, Flavinho, e médicos especialistas na área da Saúde mental.

 

A capacitação foi destinado a educadores, gestores, enfermeiros, agentes comunitários de saúde, Coordenadores, serviços de Referência em Assistência Social e representantes de Escolas Públicas e Privadas. São profissionais que sentem o interesse em ajudar ao próximo, buscando entender um pouco mais sobre a solidariedade e percepção do outro.

Publicidade

Essas ações, na avaliação do Dr. Marcelo Angênica, “devem ser voltadas à capacitação de todos os profissionais que lidam com vidas humanas. Situações envolvendo bullying, automutilação e suicídio são cada vez mais comuns na sociedade atual. Todos devem entender um pouco sobre esses assuntos para saber lidar, caso tenham contato, com pessoas que enfrentam esses problemas.

É muito importante que os pais e professores estejam atentos ao comportamento de crianças e adolescentes para que possam ofertar ajuda quando perceberem qualquer sinal de sofrimento psíquico ou mental”, destacou o prefeito Marcelo Angênica que também é médico.

 

O Dr. Ricardo Alexandre disse em entrevista ao Portal Cocobongo: “A automutilação é qualquer comportamento que envolva agressões diretas ao corpo de forma intencional, mas sem intenção suicida consciente. A melhor maneira de ajudar é estar sempre atento e reconhecer que existe uma situação de provável sofrimento ou risco. Havendo isso, deve se oferecer ajuda para que busque uma avaliação médica adequada. Isso acontece mais frequente na adolescência, pois o indivíduo, nesta fase, se encontra com maior dificuldade de lidar com o que sente e usa mecanismos menos eficientes para manejar situações adversas.” salientou. 

 

Uma pesquisa divulgada em 2006, na publicação científica da Academia Americana de Pediatria, aponta que 17% dos adolescentes em idade escolar praticaram automutilação pelo menos uma vez.

O Brasil é o oitavo país com mais suicídios. De acordo com dados da Associação Psiquiátrica de Brasília (APBr), no mundo 1,3 milhão de jovens morrem por conta de causas evitáveis ou tratáveis, sendo a primeira causa os acidentes de trânsito (11,6%) e a segunda o suicídio (7,3%).

Deixe seu comentário