Principais opositores dos AMIGOS DE ITAMARAJU são punidos pelas urnas na eleição 2018.

Por Ornes Jr

Com exceção do MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, e do grupo Petista ligado ao Deputado Valmir Assunção que conseguiu encabeçar a lista dos mais votados na disputa para Deputado Federal e estadual, apresentando o crescimento de 14%, retomando o protagonismo da oposição EM Itamaraju,  os demais grupos de oposição aos Amigos De Itamaraju e ao grupo político do prefeito Doutor Marcelo Angênica foram duramente punidos pelas urnas no último dia 7 de outubro.

Podemos exemplificar abordando a aliança do ex-prefeito Campineira com o atual vice Téa Produções, e o ex-vereador e candidato a prefeito Leo Lopes. Juntos eles carregaram os nomes de Larissa Oliveira, herdeira da “Operação Fraternos”, bem como o candidato a deputado federal Aleluia, a votação foi simplesmente um vexame. Larissa Oliveira que teve o seu pai Robério Oliveira como o mais votado com 4.442 votos em 2014, conseguiu um decréscimo eleitoral da ordem de mais de 55% obtendo apenas 1975 votos em Itamaraju.

Quando o assunto é a candidatura a deputado federal a coisa fica ainda pior Aleluia amargo em Itamaraju a sexta posição obtendo apenas 1003 votos uma votação tão inexpressiva que Tecnicamente coordenadores de campanha chamariam de compensação de meta no âmbito estadual.

Quanto ao ex-prefeito interino Luis Mario; o filme foi ainda Pior Luis Mario posicionou-se com duplicidade apoiando um aliado do governador e um opositor como um oportunista, o Líder que coloca um pé em cada Canoa buscando saber para onde vai a Correnteza.E utilizou como ferramenta de campanha, a promessa de cargos a diversas lideranças para uma possível futura gestão como prefeito em 2020, que agora fica um pouco mais difícil, sem o apoio do governador, que sem dúvida irá cobrar a traição, uma vez que Luis Mário colaborou com 6,5% da eleição de Tum, um opositor do Governador na Câmara Estadual.

O resultado, no entanto foi desastroso seu padrinho político Paulo Magalhães amargou uma derrota em nível de estado e Luis Mario viu escorrer entre os dedos o eleitorado que pensava que era seu uma vez que a votação do seu candidato a deputado federal caiu de 6252 votos para 3.802 um decréscimo da ordem de 40%.um dos maiores no cenário local, para a câmara federal.

O grupo de Carletto que há muito tempo perdeu o protagonismo local, tem pela frente a tarefa de se reinventar, pois embora tenha elegido o deputado estadual Robinho e o federal Ronaldo, os números apurados na urna em 7 de outubro evidenciam uma enorme perda de espaço. Em três eleições Carletto regrediu de mais de 8 mil votos para menos de 1.500 em Itamaraju.

Na contramão dos números negativos de seus opositores o grupo amigos de Itamaraju vem comemorando um crescimento de 90% do somatório da votação de seus candidatos quando feita a comparação entre 2014 e 2018. Em 2014 o grupo amigos de Itamaraju obteve 2.772 votos para Deputado Estadual em 1.502 votos para Deputado Federal enquanto que em 2018 esses números saltaram para 3.398 votos para Deputado Estadual e 4.772 votos para Deputado Federal evidenciando o referido aumento. (90%)

Deixe seu comentário