Prefeita de Prado entre as investigadas por premiações compradas

A compra de diplomas e medalhas por parte de prefeitos e vereadores baianos é investigada pelo Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia. Segundo o tribunal, as honrarias são vendidas “por empresários espertalhões, a título de honraria, por suposto destaque na administração municipal ou desempenho nas câmaras em cidades do interior do Brasil”. O TCM quer que prefeitos e presidentes de câmaras municipais devolvam os valores gastos.

Apuração preliminar do TCM aponta que pelo menos 27 prefeituras e 30 câmaras municipais pagaram pelas distinções negociadas pelas empresas “União Brasileira de Divulgação – UBD” e “Instituto Tiradentes” em 2017 e 2018. Os diplomas e medalhas custaram um total R$ 92.983.00 (noventa e dois mil e novecentos e oitenta e três reais) O TCM identificou também que o Instituto Tiradentes arrecadou R$ 80.833,00 (oitenta mil e oitocentos e trinta e três reais) nos municípios – 13 prefeituras em 2017 e 26 câmaras no mesmo ano. Em 2018, vendeu prêmios para 12 prefeituras e 10 câmaras. Já o UBD teve como clientes oito prefeitos em 2017 e dois prefeitos em 2018, e ganhou R$12.150.

No extremo sul baiano, a investigação recai sobre a Prefeita de Prado, Mayra Pires Brito (PP), que conforme consta no TCM foi uma das gestoras que supostamente teria “ganhado” a premiação do Instituto Tiradentes, denunciado na reportagem do programa Fantástico e investigado pelo TCM.

Segundo o TCM, 27 prefeituras e 30 Câmaras de vereadores na Bahia pagaram o Instituto, ora investigado, pelas ditas “premiações”.

Nossa equipe tentou entrar em contato com a prefeita Mayra Pires Brito (PP) gestora da Prefeitura do Prado, acusada de utilizar dinheiro público para pagar premiação do Instituto Tiradentes, mas, até o fechamento da reportagem não conseguimos lograr êxito, porém o portal continua aberto para os esclarecimentos da gestora, se houver.

A Reportagem do Zero Nora News além de ter acesso alista de gastos feitos pelos prefeitos e Câmaras Municipais onde foram utilizados recursos públicos para o pagamento, teve também acesso a relação de políticos que resolveu pagar do próprio bolso o direito a ter a tão honrada medalha do Instituto Tiradentes comprada apenas para auto promoção pessoal o que sem dúvida é uma vergonha para muitos vereadores do extremo-sul da Bahia, e em breve estremos divulgado essa nova lista aqui com exclusividade.

Com informações Vanderlei Filho/ Zero Hora News

Deixe seu comentário