Polícia Civil define esquema de segurança para o Carnaval 2018

Polícia Civil define esquema de segurança para o Carnaval 2018. Foto: Arquivo/PC

O esquema de segurança da Polícia Civil ganhou um reforço com a instalação de mais um posto policial, no edifício-sede da instituição, na Piedade. O Posto Central vai abrigar equipes dos departamentos de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e Coordenação de Polícia Interestadual (Polinter).

Parte do efetivo do DCCP estará empenhado em coletar dados e identificar os conduzidos, num posto de triagem, montado no Posto Central. Já o DHPP e a Polinter, trabalharão em conjunto, intensificando as ações para localização de foragidos.

Duas Equipes de Pesquisa Avançada (EPAs) estarão localizadas na Piedade e em Ondina, levantando dados por meio da Central de Mandados de Prisão do DHPP e do banco de mandados da Secretaria de Segurança Pública (SSP/BA), para buscar o histórico criminal dos conduzidos.

Além do novo posto, a PC atuará nos 32 postos policiais montados nos circuitos oficiais, sendo 14 Postos Policiais Integrados (PPIS), sete Centrais de Flagrante (CFs), três Delegacias Especiais de Área (DEA) e outros oito postos de unidades especializadas.

Delegados, investigadores e escrivães estarão de plantão 24 horas no Carnaval 2018, para atender o folião que precisar dos serviços da polícia judiciária. O delegado-geral, Bernardino Brito Filho, afirmou que o principal objetivo é disponibilizar aos foliões, sejam baianos ou turistas, o que há de melhor da Polícia Civil em termos de atendimento e prestação de serviços.
Os 2,5 mil policiais civis escalados para o evento já estão familiarizados com o trabalho, não só por já terem participado, mas também por terem passado pelo curso Grandes Eventos, da Academia da Polícia Civil (Acadepol), realizado todos os anos para aprimorar o atendimento prestado pela PC.
“A cada evento, o atendimento ao folião no Carnaval vem se aperfeiçoando, permitindo a introdução de novos serviços e melhorando a forma de prestação”, afirma o gestor.

*Atendimento Especializado* 

A Polícia Civil disponibiliza serviços como a Delegacia Digital, para facilitar a vida do folião. Basta acessar o site www.delegaciadigital.ssp.ba.gov.br e registrar a ocorrência de furto, perda e extravio de documentos e objetos, como celulares. Em até 24 horas a confirmação do registro chega ao email do usuário.

O Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) realiza as operações Pista Limpa, Vôo Legal, Mar Seguro e Correspondência Legal, com apoio da Coordenação de Operações Especiais (COE), para impedir a entrada de drogas em armas na cidade, por terra, ar, mar e pelos correios. A COE manterá seu efetivo de prontidão para qualquer necessidade de emprego tático.

Já o Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (GERRC) reestruturou e intensificou suas ações e inicia uma nova operação que começou na terça-feira (6) e vai até a quarta-feira de cinzas (14). A cada 30 minutos, equipes do Gerrc estarão nos pontos escolhidos pelas quadrilhas para coibir a ação dos assaltantes.

*Estrutura* 

Compartilhados com a Polícia Militar, os Postos Policiais Integrados (PPIs) estão espalhados em pontos estratégicos dois circuitos. No Circuito Osmar/Centro, os seis PPIs estão instalados na Praça Dois de Julho (Campo Grande), no estacionamento do Teatro Castro Alves (TCA), no Gabinete Português de Leitura (Piedade), no Largo de São Bento, na Praça Castro Alves (Gameleira) e no Mirante dos Aflitos.

No Circuito Dodô/Barra, oito PPIs estão montados no Farol da Barra (Museu Náutico), na Rua Alfredo Magalhães, na Rua Marquês de Leão, no estacionamento do Shopping Barra, no Morro do Gato, na Avenida Sabino Silva, na Avenida Oceânica (em frente ao Ondina Apart Hotel) e na Avenida Ademar de Barros (próximo ao monumento das Gordinhas).

Sete centrais de Flagrante, quatro delas no Circuito Osmar/Centro e três no Circuito Dodô/Barra, contam com quatro delegados coordenadores e vão concentrar todos os procedimentos de lavratura de flagrante e Termos Circunstanciados (TCs) registrados nos dois circuitos. No Circuito Osmar elas estão localizadas na Praça Castro Alves (Gameleira), em frente ao antigo prédio da Polinter (Piedade), no Passeio Público e no Largo dos de Julho.
No Campus da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em Ondina, no Vitória Center, e na Avenida Ademar de Barros (ao lado da Escola Santa Terezinha) estão as Centrais de Flagrante do Circuito Dodô. No mesmo circuito, a Polícia Civil disponibilizou uma Delegacia Especial de Área (DEA), na Rua Airosa Galvão.

Outras duas DEAs funcionarão no Passeio Público e em frente ao antigo prédio da Polinter (Piedade), no Circuito Osmar. Um Posto Especial da PC, para atender o efetivo de plantão nos dias de festa está instalado no Vale dos Barris, na região central da cidade.

Para atender as ocorrências envolvendo adolescentes, a Delegacia Para o Adolescente Infrator (DAI) montou duas estruturas no Passeio Público e em frente ao antigo prédio da Polinter (Piedade). No Circuito Dodô, a unidade especializada estará presente na Avenida Ademar de Barros (próximo ao monumento das Gordinhas) e no Shopping Barra (retorno próximo à Avenida Sabino Silva).

Mais três postos do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), na Praça da Piedade (Osmar), Farol da Barra e Avenida Oceânica (Dodô), completam a estrutura montada pela PC para o Carnaval 2018.
Ascom-PC/Caroline Araújo

Deixe seu comentário