PL que beneficia a Guarda Municipal e danos ambientais no rio do Ouro dominam debates na Câmara de Itamaraju

A Câmara Municipal de Itamaraju realizou na noite desta última terça-feira, dia 10 de março, mais uma sessão ordinária, a terceira desse primeiro período legislativo de 2020. A votação de um projeto criando a identidade funcional dos guardas municipais e a preocupação ambiental em relação ao rio do Ouro, que serve de captação da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), dominaram os debates em plenário por parte dos vereadores.

O projeto beneficiando os integrantes da Guarda Municipal foi idealizado pelo vereador Chico do Hotel e estabelece que após a sanção do Executivo os profissionais ganham o direito da identidade funcional, documento que segundo Uires Sobral, presidente do sindicato que representa a categoria, possui validade nacional e pode substituir a tradicional identidade. “Do jeito que estávamos não éramos reconhecidos nem mesmo pela polícia durante o nosso trabalho. Estamos contentes com esse projeto e isso dignifica nossa categoria”, falou.

A preocupação em relação aos danos ambientais no rio do Ouro foi levantada inicialmente pelo vereador Luiz Pita (PSD), que comentou um vídeo que viralizou nas redes sociais, onde um morador da cidade filmou dezenas de peixes mortos e outros agonizando, após a Embasa restringir a passagem da água em sua barragem de captação. “A Embasa precisa transferir a captação do rio do Ouro para o Jucuruçu e investir na recuperação das nascentes que ficam no entorno. A renovação do novo contrato de concessão, que já venceu precisa estabelecer normas a serem cumpridas pela empresa”, argumentou.

O pronunciamento foi seguido pelo vereador Adriano Pinaffo, presidente da Câmara Municipal, que criticou a Embasa e os órgãos municipais de meio ambiente. “Se não tomarmos as providências para investimentos, recuperação de nascentes e o cumprimento de normas ambientais, vamos em breve ter que fazer o velório do rio do Ouro”, desabafou.

Adriano Pinaffo ainda falou da importância das sessões itinerantes e garantiu que a próxima reunião fora do plenário da Câmara Municipal vai acontecer no distrito de São Paulinho. “Fizemos a primeira extraordinária em Campo Alegre e agora chegou a vez de São Paulinho. Vamos definir a data e convocar a população, que precisa acompanhar o nosso trabalho”, argumentou. 

(Por Ronildo Brito)

Deixe seu comentário