Para cuidar e viver, acolhe reivindicação de comunidade escolar, e fará mudanças no trânsito da Rua Paulo VI

Por Ornes Jr

Na tarde desta quarta-feira dia 15 de Março uma reunião ocorreu no Colégio São João Evangelista buscando atender a reivindicação da comunidade escolar. Estiveram presentes a Irmã D’Ajuda representando a comunidade escolar São João Evangelista; o Superintendente Municipal De Trânsito o Pastor Gustavo Gouveia; o Capitão Sidney representando o Major Robson Lopes Calmon comandante da 43ª CIPM; e o Secretário De Administração Municipal Leo Oss representando o Prefeito Municipal Marcelo Angênica.

A reunião teve por objetivo acolher reivindicação da Comunidade Escolar São João Evangelista que solicitou do poder público municipal adoção de medidas que melhorem o trânsito na Rua Paulo VI durante os horários de entrada e saída da escola . Nesse primeiro momento os órgãos presentes bem como a representante da comunidade escolar chegaram ao entendimento  da adoção das seguintes medidas:

Tornar a primeira quadra da Rua Paulo VI uma via de mão única, fazendo com que a via seja transitada apenas no sentido de quem vem da Avenida Perimetral, adentrando ao bairro de Fátima.

 A outra medida discutida durante a reunião é a proibição de estacionamento em fila às margens do meio-fio a faixa de bordo, deixando permitido apenas paradas para embarque e desembarque de alunos e funcionários salvaguardando a existência do estacionamento na parte frontal da escola.

A Superintendência Municipal De Trânsito, já mandou providenciar as placas para que já na próxima semana a nova sinalização possa estar instalada, a reunião também discutiu a produção de um material educativo a ser compartilhado em redes sociais entre a comunidade escolar, orientando Pais e Mestres e usuários daquela via sobre as mudanças que serão implementadas.

Por fim a reunião também chegou ao consenso que após adotadas as medidas e as mudanças, um prazo de 15 dias seja dado para adaptação de motoristas pedestres ficando portanto os primeiros 15 dias após a mudança como faze educativa e de adaptação, após decorrido os 15 dias, Caso haja desobediência da nova sinalização, medidas punitivas passaram a ser tomadas, e as possíveis desobediência serão tratadas como infrações de trânsito, passiveis de punição de acordo com a legislação.

Deixe seu comentário