Advogado do Bahia pede absolvições e reduções de penas de atletas

[Advogado do Bahia pede absolvições e reduções de penas de atletas]

Na sua fala durante o julgamento do caso BAVI, no Tribunal Pleno, o advogado do Bahia, Milton Jordão saiu em defesa dos apenados do clube. O profissional pediu absolvições e reduções de penas.

Sobre Lucas Fonseca e Rodrigo Becão, o advogado solicitou a absolvição dos atletas. “Lucas deveria ser elogiado por afastar Neilton da confusão. O Bahia requer que seja mantida a absolvição de Lucas Fonseca. Becão foi no expulso no bolo, na leva. Disseram que ele tinha agredido Kanu, mas na prova que juntamos, aparece o atleta em uma discussão acirrada, mas em nenhum instante tem prova de materialidade. A mão de Becão passa longe de Kanu. Um atleta que não agride leva oito jogos. Yago, que agrediu covardemente, também levou oito jogos. Isso não é aceitável. Não há provas contra Rodrigo Becão. Basta assistir ao vídeo. Temos a prova que ele não agrediu. O Bahia requer a absolvição do atleta ou desclassificação para ato hostil”.

Em relação a Edson, ele admitiu a infração, mas pediu redução da pena. “Edson chega no intuito de proteger Vinícius, que é agredido por Kanu. Edson recebe um soco de Rhayner, pelas costas. Mais um soco covarde. Então Edson erra. Ele partiu para dar socos em Bryan. Afronta grave. O Bahia não requer que absolva, mas que aplique pena justa”.

Já sobre Vinicius, Milton Jordão alegou que o atacante não provocou o Vitória, e que apenas fez uma comemoração que repete desde o início do ano. Afirmou, ainda, que a culpa da confusão foi dos jogadores rubro-negros, que se desequilibraram por terem tomado um gol.

Deixe seu comentário